Seguro de vida x Suicídio

Até o ano de 2012, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) vinha entendendo que o seguro de vida tinha que cobrir o suicídio não premeditado, independentemente do período de carência. No entanto, o entendimento mudou: O STJ entende, agora, que o suicídio não é coberto nos dois primeiros anos de vigência do contrato de seguro de vida. A seguradora, portanto, será obrigada a indenizar depois do período de carência de dois anos, mesmo diante da prova mais cabal de premeditação ao suicídio, isso porque é irrelevante a discussão a respeito da premeditação da morte, de modo a conferir maior segurança jurídica à relação havida entre os contratantes. https://www.instagram.com/p/Bs-aTSmDnTD/

Fechar Menu